09 Novembro 2017

São Francisco entre os livros da Custódia

Uma exposição pelos 800 anos da presença franciscana na Terra Santa, onde conhecer e descobrir o santo de Assis através de manuscritos e impressões antigas.

Arqueologia, Cultura, e outras religiõe

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/sao-francisco-entre-os-livros-da-custodia-13770"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://cmc-terrasanta.com/pt/video/arqueologia-cultura-e-outras-religioe-8/sao-francisco-entre-os-livros-da-custodia-13770.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Três dias dedicados aos livros antigos e às bibliotecas digitais. Foi o programa da Custódia da Terra Santa em Jerusalém de 7 a 9 de novembro.

Do futuro da catalogação e fruição virtual do patrimônio cultural, tema da conferência em que se revezaram vários palestrantes – o principal deles foi o professor grego Konstantinos Staikos – até uma exposição nos locais da Cúria que contou com as obras mais preciosas da Biblioteca Geral dos franciscanos.

Pe. LIONEL GOH, ofm
Diretor Biblioteca da Custódia da Terra Santa
“Isso é o que a biblioteca representa: um acervo das experiências de 800 anos da presença franciscana. Para celebrarmos este aniversário, resolvemos portanto mostrar ao público as experiências originárias, assim como foram escritas.”

A exposição, com nome “Francisco de Assis entre os livros antigos da Custódia da Terra Santa”, cabe no mais amplo projeto Livros Pontes de Paz, promovido pela Universidade Católica de Milão e pela Associação Pro Terra Sancta. Através de diferentes etapas, quer mostrar como os livros dos frades mantiveram viva a memória do santo de Assis ao longo do tempo,.

EDOARDO BARBIERI
Universidade Católica de Milão
“A primeira seção da exposição se concentra na representação do santo nos livros. O primeiro exemplo que escolhemos é um livro litúrgico, um espetacular antifonário do fim de 300, realizado provavelmente em Siena, onde se vê uma esplêndida miniatura de Francisco visitando as clarissas em São Damião.

A maioria das representações do santo são incisões sobre madeira ou metal, como a mais antiga xilografia esistente, do fim de 400, ou uma história da ordem, escrita no fim de 600, onde se vê Francisco recebendo os estígmas. É também diferente a medulla evangelii, que mostra o relacionamento profundo entre a regra franciscana e o evangelho.

EDOARDO BARBIERI
Universidade Católica de Milão
“A segunda seção tem como tema principal a vida do Santo. Nós não possuímos mais as antigas vidas escritas no início da experiência franciscana, mas temos um testemunho importante, a edição de 1509 da Lenda Maior de São Boaventura”.

EDOARDO BARBIERI
Universidade Católica de Milão
“A terceira seção se concentra nos textos de Francisco. Parece que, durante muitos séculos, tenha sido esquecido que estes textos podiam ser relidos, como que tivéssemos nos contentado com a releitura da vida.”

Em 600 ocorreu uma inversão de tendência. Encontra-se assim exposta, além da regra, a primeira coletânea e releitura completa dos textos do pobrezinho de Assis, por conta de Luca Vaddis.

EDOARDO BARBIERI
Universidade Católica de Milão
“Vamos passar à conclusão da nossa exposição, que tem no fim algo provocador. Quisemos expor este grande saltério, também destinado ao coro, onde se vê uma miniatura seiscentista com Francisco recebendo os estigmas. Aqui, vê-se, no entanto, um livro abandonado no chão”.

EDOARDO BARBIERI
Universidade Católica de Milão
“Isso significaria que, para se conhecer Francisco, é certamente preciso conhecer seus escritos, entender o que ele disse, dar continuação ao longo do tempo a essa atenção. Ao mesmo tempo, porém, tudo isso precisa de alguma forma ser superado, pois é apenas a experiência direta de Cristo que repropõe no tempo o próprio carisma de Francisco”.