18 Abril 2018

Sementes de esperança: gêmeos sírios contam como assumiram vocação

A vida dos frades estudantes da Custódia da Terra Santa expressam a esperança e busca de santidade, como aponta a recente a Exortação Apostólica do Papa Francisco, “Gaudete et Exsultate”.

Atualidade e Eventos

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/14769"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://cmc-terrasanta.com/pt/video/atualidade-e-eventos-1/14769.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Horizontes que se abrem e um caminho a percorrer. Ou se poderia falar de dois caminhos que se cruzam e com vínculos mais fortes do que os de sangue. Os gêmeos George e Johnny são naturais de Aleppo, na Síria, e frades estudantes na Custódia da Terra Santa. Semelhanças não apenas físicas, mas também no empenho de cumprir a vontade de Deus, apesar dos desafios de seu país.

Fr. JOHNNY JALLOUF, ofm
Custódia da Terra Santa
“Qual o sentido da minha vida? E vendo todas essas coisas, o trauma da guerra, pessoas feridas, perda de familiares... diante de tudo isso, me suscitava essa pergunta: ‘qual o sentido da minha vida?’. Porque sabia que o Senhor havia me criado para alguma coisa.”

Os irmãos cresceram numa família cristã e envolvidos na Paróquia São Francisco de Assis, onde é intensa a participação dos cristãos de Aleppo. Viviam sua vocação de batizados, buscando a santidade no dia a dia. Jhony pretendia ser médico e foi o primeiro a manifestar o anseio de se tornar frade franciscano. Já George, que queria ser diretor de cinema, rezava em silêncio, mas sentia o mesmo chamado.

Fr. GEORGE PAOLO JALLOUF, ofm
Custódia da Terra Santa
“A Igreja na Síria encoraja as vocações, sobretudo neste tempo de guerra. Vemos que a esperança das pessoas é muito grande, apesar da pobreza ou falta do necessário para viver. Mas há sempre aquela luz que ilumina e as pessoas mantêm a esperança, especialmente porque é necessário recordar que depois da Cruz vem a ressureição.”

Em sua recente Exortação Apostólica, “Gaudete et Exsultate”, Papa Francisco indica as Bem-Aventuranças como a “carteira de identidade do cristão”. Uma marca que já brotava no coração dos gêmeos. Uma decisão de ir contra a corrente do que é o habitual da sociedade, como também aponta o documento.

Fr. JOHNNY JALLOUF, ofm
Custódia da Terra Santa
“A partir das Bem-aventuranças, o Papa recorda que há esperança. Jesus falava aos seus ouvintes na montanha, onde exortava e ensinava as bem-aventuranças. Isto significa que podemos ter coragem, apesar da guerra. Sabemos que a Igreja, em especial com os cristãos mas com todos os sírios, oferece sempre o seu suporte.”

O ingresso no seminário aconteceu em 2014, quando a guerra na Síria já havia começado. Um cenário de onde se espera descompasso, desarmonia e falta de perspectivas para o futuro. Contudo, George e Johnny expressam o anseio de ouvir a melodia e o ardor do Espírito Santo. Como escreveu o Santo Padre: “santidade é ‘parresia’: é ousadia, é impulso evangelizador que deixa uma marca neste mundo”. Mesmo nos contextos mais desfavoráveis, há sempre a esperança e vidas fecundas em Deus.