09 Agosto 2017

Um verão diferente a serviço da Custódia da Terra Santa

Todos os anos, várias pessoas chegam a Jerusalém para servir nos lugares santos custodiados pelos frades franciscanos e redescobrir assim sua fé.

Atualidade e Eventos

Loading the player...
Embed Code  

Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Copy the code below and paste it into your blog or website.
<iframe width="640" height="360" src="https://www.cmc-terrasanta.org/embed/um-verao-diferente-a-servico-da-custodia-da-terra-santa-13509"></iframe>
Solicite Vídeo de Alta Qualidade
Por favor, envie um email para :
info@cmc-terrasanta.org

Assunto: Pedido de Vídeo de Alta Qualidade

Mensagem:
Arquivo Pessoal / promoção CMC / TV Broadcasting

http://cmc-terrasanta.com/pt/video/atualidade-e-eventos-1/um-verao-diferente-a-servico-da-custodia-da-terra-santa-13509.html

Nenhuma parte deste vídeo podem ser editadas ou disseminada sem um acordo com antecedência com o Christian Media Center acordarem os termos e condições de publicação e distribuição.
Francesca é uma aposentada, Christian é professor de religião, Alberto também, mas apenas pela manhã, porque à tarde ele trabalha como instrutor de natação.
Três histórias que nunca se entrelaçariam, a não ser na Terra Santa.

FRANCESCA
Voluntária

“Estou aqui porque vim em peregrinação muitos anos atrás e fui capturada pela Terra Santa, fui capturada por Jerusalém. (...)
Então passaram-se alguns anos ... e então ouvi meu neto, que disse: “não se preocupe”, ele é um sacerdote que esteve aqui para estudar, "falo com os franciscanos", e dali nasce a minha história na Terra Santa. São já 7 anos que eu venho aqui”.

CHRISTIAN
Voluntário

“Foi um amor à primeira vista nascido em 2001 durante uma primeira viagem que fiz com um grupo e esse amor cresceu cada vez mais a tal ponto que eu dedico o verão, nos últimos 4-5 anos, a serviço dos santuários dos frades menores.

ALBERTO
Voluntário

“Eu vim em 2005 com uma peregrinação de uma semana, mas não basta vir aqui uma semana. Você tem que voltar e, em seguida, remediar um pouco sobre o que você experimentou e então eu pedi para fazer uma experiência a serviço da Igreja da Terra Santa e a serviço da Custódia, dos frades”.

Eles realizam várias tarefas a serviço dos franciscanos da Terra Santa. Há quem dá uma mão ao Santuário da Flagelação, catalogando os achados que serão exibidos no futuro Museu, há quem ajuda na alfaiataria da Custódia, arrumando roupas toalhas litúrgicas. Há também aqueles que simplesmente se colocam a disposição para o que for preciso, estando a serviço dos frades e de suas necessidades, experimentando uma gratuidade nova.

ALBERTO
Voluntário

“Estando com os frades nos conventos, nos vários santuários de toda a Terra Santa, [vivo] um enriquecimento e uma alegria [na] em provar com eles e outras pessoas que vem dar uma mão, a experiência cristã, dedicar um pouco de tempo a serviço desta terra que é fantástica”.

FRANCESCA
Voluntária

“A Terra Santa é tudo. É onde Jesus viveu! Às vezes eu paro com minha mente e penso: “Nossa Senhora, eu estou caminhando onde Jesus caminhou, onde ele viveu!”

CHRISTIAN
Volontario

“Esse fascínio pela terra de Jesus é um fascínio ao qual não se pode resistir. Quanto mais você vem, mais esse amor por estes lugares aumenta; Mas não apenas pelos lugares, mas também pelos encontros que acontecem nestes lugares. Encontros com pessoas vindas de todo o mundo, então há confrontos sobre a fé e sobre a vida, e isso é muito bom também para a própria fé”.

Todos os anos, no verão em particular, são muitas as pessoas que, vindas de várias partes do mundo, retornam a Jerusalém e aos lugares sagrados, custodiados pelos frades franciscanos, concedendo o seu tempo.

Pe. EUGENIO ALLIATA, ofm
Custódia da Terra Santa

“A contribuição deles consiste na própria pessoa deles, naquilo que eles colocam a serviço dos outros. Eles dão o que Deus deu para eles e eu creio que isso é algo que chama a um sentido espiritual da ação concreta e este é o nosso propósito como Custódia da Terra Santa e como franciscanos: valorizar o espírito”.